»Geral - Panambi News

Preso por homicídio em Ijuí, estava recolhido ao sistema prisional por flagrante em tráfico de drogas no bairro Wolgien em Panambi

J.L.P.S. foi liberto por decisão da Terceira Câmara Criminal do TJ/RS, um dia antes de participar de espancamento que levou a morte do panambiense Lucas Albarelo Machado em Ijuí. Mesmo investigado pela participação na organização criminosa, Desembargador Diógenes Hassan Ribeiro entendeu que restava ausente a demonstração de perigo de liberdade.

Menos de uma semana após a triste notícia do espancamento até a morte de um panambiense no vizinho município de Ijuí/RS, foi confirmada a identidade de um dos agressores, que estava recolhido junto à Penitenciária Modulada e, um dia após sua soltura deferida pelo Tribunal de Justiça do RS, participou do ato bárbaro que deixou a região chocada frente a hostilidade e violência praticada em sede de vingança privada. Trata-se de J.L.P.S de 20 anos, preso em 20 de abril durante ação ostensiva da Brigada Militar de Panambi, portando 90 pedras de crack, mais uma porção da droga pesando 11 gramas e 9,5 gramas de maconha.

Na oportunidade, policiais militares realizavam o patrulhamento e depararam-se com a motocicleta tripulada por ele e outro comparsa que, ao serem abordados, tentaram fugir da guarnição, sendo detidos no bairro Wolgien. Decretada a prisão em flagrante pelo Delegado Carlos de Anhaia Beuter, J.L.P.S foi conduzido à Penitenciária Modulada de Ijuí/RS, tendo em vista que, além da apreensão de grande quantidade de drogas, o mesmo é investigado pela prática de narcotraficância em Panambi, conforme relatório investigativo dos desdobramentos da “Operação Teia”, que investiga a venda de entorpecentes e instalação de pontos de narcotráfico pela organização criminosa, em nosso município.

Aliás, este foi um dos fundamentos para a negativa do primeiro pedido de liberdade tentado pela Defensoria Pública em favor do investigado, à 2ª Vara Judicial, assim bem explica o despacho do Magistrado local João Carlos Inácio: - “A garantia da ordem pública fundou-se na necessidade de interromper a conduta criminosa e continuada desenvolvida nesta cidade de Panambi, em especial envolvendo conhecida facção criminosa que, com o desmantelamento na Operação Teia e prisão de outros envolvidos, inclusive com assassinato de um dos investigados, foram substituídos por outros (ora investigados), gize-se, em mesmo local e bairro desta cidade”.

Contudo, em apreciação à novo pedido de Habeas Corpus encaminhado pela Defensoria Pública local à Terceira Câmara Criminal do TJ/RS, o Desembargador Diógenes Hassan Ribeiro, em decisão monocrática, entendeu que “em que pese a apreensão, em tese, de substância entorpecente, as circunstâncias do caso concreto autorizam a concessão da liberdade ao paciente. Isso porque a quantidade de droga supostamente apreendida não indica, por si só, a presença de perigo de liberdade”, pugnando pela tese de primariedade, e autorizando a concessão da liberdade provisória de J.L.P.S. Tão logo nas ruas, o liberto participou de forma direta, segundo a Polícia Civil ijuiense, da morte de Lucas Albarelo Machado e novamente foi recolhido ao sistema prisional.

(Fonte: Jornal A Notícia do Vale)

Matéria publicacada em 22/05/2019
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.