»Geral - Panambi News

Com Luan inspirado, Grêmio vence o Athletico-PR por 2 a 1 pelo Brasileirão

Tricolor chegou aos 21 pontos | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP
Tricolor chegou aos 21 pontos | Foto: Lucas Uebel / Grêmio / Divulgação / CP

Camisa 7 abriu o placar e Thaciano fez o gol da vitória na Arena

Bom aluno é aquele que faz o dever de casa. O Grêmio demonstrou aplicação e, mesmo com o time alternativo, venceu o Athletico-PR por 2 a 1 na tarde deste sábado na Arena, em jogo válido pelo Brasileirão. O Tricolor conquistou os três pontos em casa graças a um Luan inspirado, que abriu o placar logo as dois minutos da partida. O Furacão ainda tentou estragar a tarde gremista com um empate em gol marcado por Rony. Não adiantou. Thaciano, outro destaque do confronto, deu números finais à partida. Diego Tardelli ainda perdeu o pênalti no segundo tempo, mas não fez falta.

O gol anotado por Luan foi o de número 75 com a camisa do time gaúcho. Com isso, ele ultrapassou o técnico Renato Portaluppi e Loivo na artilharia histórica do clube. O resultado coloca o Grêmio em 11ª lugar na tabela do campeonato, com 21 pontos. O time pode perder posições ao decorrer da jogada. O próximo compromisso é o duelo de volta das quartas de final da Copa Libertadores contra o Palmeiras, na terça-feira. Pelo Brasileirão, volta a campo no dia 31 de agosto, contra o São Paulo, fora de casa.

Time com vontade

Com uma postura bastante ofensiva e buscando imprimir velocidade no jogo com Luciano, Pepê, Tardelli e Luan, o Grêmio buscou iniciativa e conseguiu o primeiro gol logo aos três minutos, após uma falha generalizada da equipe curitibana. O lance começou com Juninho Capixaba afastando de peito para o meio campo. Atento, Tardelli se antecipou no lance, encontrando Luan pela esquerda. Ele não dominou, e o zagueiro Léo Pereira deu sequência. Na hora de afastar, passou fraco para o companheiro, e Thaciano roubou a bola, achando o camisa 7, que entrou na área, ficou cara a cara com o goleiro e chutou sem muito esforço.

Com a desvantagem, o Athletico tentou ir para cima e reclamou pênalti três minutos depois. O árbitro Bruno Araújo entrou em contato com o assistente de vídeo, mas mandou a partida seguir, com escanteio para os visitantes. Na sequência, Pepê saiu em disparada e encontrou Thaciano na área. Ele dominou e tentou puxar a bicicleta, mas furou em bola. O confronto continuou se desenhando com o Tricolor tentando ingressar pelas laterais, mas a soberania em campo aos poucos foi se dissipando.

A partir dos 20 minutos, o Furacão aproveitou o recuo da defesa e partiu em busca do empate, sobretudo pela esquerda, nas costas de Galhardo e Paulo Miranda. Com relativa facilidade para chegar, os comandados de Tiago Nunes pecavam no último passe. Nessa tônica, a equipe de Renato passou a apostar nos contra-ataques e velocidade, diferentemente do que é comum, teve menos posse durante a primeira parcial.

Júlio César impede empate

A maior posse de bola do Athletico se transformou em finalizações, que não viraram gol por conta de Júlio César. Aos 36 minutos, o momento mais incisivo e de maior perigo do time paranaense, Cirino achou Vitinho dentro da área. O arqueiro se adiantou, fechou o ângulo e defendeu o chuta do jovem de 20 anos. Aos 38, em um erro de Galhardo possibilitou que Vitinho fica com a bola e cruzasse para Márcio Azevedo receber livre na esquerda. O lateral disparou uma bomba em cima do goleiro, que espalmou com as duas mãos, com muito reflexo.

O Tricolor também contou com a falta de pontaria. Luan, bastante engajado e participando de forma intensa, perdeu a bola aos 44 minutos. Na velocidade, Léo Citaddini achou Rony livre na área, mas o atacante finalizou mal, pela linha de fundo. No minuto final, foi a vez do goleiro Santos impedir que os mandantes ampliassem o placar. Luciano acelerou o contra-ataque e deixou Thaciano sozinho. Ele invadiu a área e bateu forte. A bola subiu, bateu no travessão e foi pela linha de fundo.

Gols rápidos e dinâmica de velocidade

Sem mudanças, os times voltaram a campo dispostar a conquistar a vitória na base da velocidade. Aos dois minutos, Bruno Guimarães fez lançamento longo para Cirino, que se livrou de Paulo Miranda e cruzou para a área. Rony emendou um voleio de perna esquerda e empatou o jogo: 1 a 1. O Grêmio foi rápido na resposta e aos seis minutos da etapa complementar Galhardo alçou no primeiro poste e Thaciano, oportunista como um centroavante, colocou o Tricolor na frente de novo.

No meio campo, as duas equipes tentavam agilizar suas jogadas. Aos 13 minutos. Rony invadiu a área pela direita e chutou em cima de David Braz. A bola sobrou para Bruno Henrique, mas o zagueiro fez outro bloqueio. Na sequência, Vitinho finalizou. A bola bateu em Rômulo, que ficou caído, e sobrou para Júlio César fazer a defesa.

Aos 25 minutos, os técnicos mudaram a formação. Renato colocou Patrick no lugar de Luciano, pelo, Athletico, Tomás Andrade entrou no lugar de Wellington. Menos de 30 segundos depois, o jovem gremista foi derrubado na área e o árbitro marcou pênalti. Enquanto Tardelli se preparava para a cobrança, os integrantes do VAR decidiram chamar o árbitro para revisar o lance. Após checagem no monitor, o juiz confirmou sua posição. O camisa 9 bateu sem força e o goleiro Santos defendeu firme. Sem rebote.

Querendo ampliar o placar, o Grêmio lançou-se ao ataque para colocar pessão. Pepê foi derrubado dentro da meia-lua, e Galhardo cobrou mal, na barreira. Na sobra, Patrick, ousado, passou pelo marcador e sofreu falta a um passo da área. Michel, que não atuava há mais de dois meses por conta de lesão, fez sua reestreia ao substituir Tardelli aos 36 minutos. Sem ritmo, fez falta perigosa, mas Bruno Guimarães chutou por cima do travessão.

Já nos acréscimos – ao todo foram cinco minutos – o goleiro do Athletico impediu que Patrick balançasse as redes e ampliasse o marcador após cruzamento de Luan. O garoto cabeceou bonito, mas Santos se esticou para mandar para fora. Ovacionado, o camisa 7 saiu do gramado para dar lugar a Darlan, aos 46 minutos. Quase deu tempo também dos adversários empatarem: Rony invadiu a área com facilidade, mas optou por trocar para trás e não chutar. Ninguém apareceu e Pepê afastou.

O apito final veio e o Grêmio conquistou mais uma vitória dentro de casa. A tarde foi marcada pelas boas performances de Luan e Thaciano, autores dos gols.

Brasileirão 2019 - 16ª Rodada

Grêmio: 2

Júlio César, Galhardo, Paulo Miranda, David Braz, Juninho Capixaba, Rômulo, Thaciano, Luciano (Patrick), Luan (Darlan), Pepê, Tardelli (Michel).

Técnico: Renato Portaluppi

Athletico-PR: 1

Santos, Khellven, Lucas Halter, Léo Pereira, Márcio Azevedo (Abner Vinícius), Wellington (Tomás Andrade), Vitinho (Braian Romero), Léo Cittadini, Bruno Guimarães, Rony, Marcelo. Técnico: Tiago Nunes

Gols: Luan (3"/1ºT), Rony (2"/2ºT), Thaciano (6"/2ºT)

Cartões amarelos: Thaciano, Luciano (Grêmio); Roney (Athletico)

Local: Arena do Grêmio, Porto Alegre. 

Correio do Povo

 

Matéria publicacada em 24/08/2019
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.