»Geral - Panambi News

Gás de cozinha poderá ter redução de quase R$ 9 no preço em 2020

Decisão põe fim a prática de preços diferenciados do gás liquefeito de petróleo

O governo aprovou o fim da diferenciação de preços de gás de cozinha (GLP) a partir de 1º de março de 2020. A estimativa é que preço final do botijão deverá ser pelo menos R$ 8,78 mais barato. Atualmente o valor do botijão residencial de 13kg está em torno de R$ 68,78. Neste caso, o valor cairia para R$ 60 um recuo de 12,7%.

A decisão foi aprovada pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) para revogar uma resolução de 2005 que permite a prática de preços diferenciados do gás liquefeito de petróleo (GLP).

O CNPE considerou ainda que a decisão deve corrigir uma distorção nos preços do mercado brasileiro de gás de cozinha, considerados acima das cotações internacionais. Enquanto no país o GLP é distribuído por, aproximadamente, R$ 24, a cotação internacional varia entre R$ 10,60 e R$ 16,56. Para o consumidor brasileiro, o preço médio do gás de cozinha é de R$ 65, chegando a R$ 90 em algumas cidades brasileiras.

De acordo com o conselho, “o fim da prática de preços diferenciados de GLP corrige as distorções no mercado, entre o GLP comercializado em botijões de até 13 kg e o vendido a granel, e incentiva a entrada de outros agentes nas etapas de produção e importação de GLP. A mudança contribui com o aumento da oferta de GLP e o desenvolvimento do mercado”.

Ao acabar com a diferenciação o governo espera atrair novos agentes ao setor, na esperança que a possibilidade de lucro aumente a competição e, em consequência, reduza preços finais que chegam ao consumidor. O fornecimento de GLP é dominado pela Petrobras que produzi e importa 99% do insumo consumido no país, e revende para distribuidoras. Além disso, quatro empresas concentram o mercado: Liquigás da Petrobras, Copagaz, Ultragaz e Supergasbrás. por Jornal o Alto Uruguai

 

Matéria publicacada em 07/09/2019
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.