»Geral - Panambi News

Executores matam idosa cadeirante, deixam jovens feridos e fazem refém em Ijui

Pelo menos 10 homens armados e encapuzados invadiram várias residências em um beco do bairro Lambari, em Ijuí, no noroeste do Estado, na madrugada desta quinta-feira (9). O ataque deixou uma pessoa morta e duas baleadas, além de um homem ter sido levado como refém pelos criminosos.

De acordo com o delegado Ricardo Miron, os bandidos chegaram ao local logo depois da meia-noite, em três veículos. O beco teve a entrada fechada e várias casas foram invadidas.

Quando encontraram o alvo, os criminosos efetuaram dezenas de disparos de pistolas 380 e 9 milímetros, além de espingarda calibre 12. O delegado diz que testemunhas relataram à Brigada Militar que um homem, de 33 anos, foi levado pelo grupo após ter sido baleado no rosto — ele seria o alvo por ter desavenças ligadas ao tráfico de drogas.

Claudete Silva, 67 anos, que era paraplégica, foi morta por ter testemunhado os crimes e foi baleada quando estava deitada em uma cama. Uma adolescente de 13 anos e um jovem de 19 anos ficaram feridos devido aos tiros e estão hospitalizados em estado estável.

Ainda estamos apurando os motivos destes crimes, mas devido ao histórico da possível vítima desaparecida e do local ser um ponto de comercialização de entorpecentes na cidade, acreditamos que o tráfico de drogas está por trás de tudo — explica Miron.

Um inquérito foi instaurado para apurar um homicídio, duas tentativas de homicídio e um possível desaparecimento. A perícia foi acionada e testemunhas relataram que foram mais de cem disparos de arma de fogo, o que a polícia não descarta, mas aguarda laudo para confirmar a informação.

A BM fez várias buscas na região atrás dos criminosos e do homem que está desaparecido. Por enquanto, ele não foi localizado e nenhum suspeito foi preso.

Fonte: GaúchaZH – Leonardo Carlini

Matéria publicacada em 09/01/2020
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.