»Geral - Panambi News

Mais de 170 mil gaúchos terão de acertar situação junto ao INSS

Estimativa é cancelar até 10% desses benefícios, que podem ter entrado em situação irregular nos últimos dois anos

Um total de 170.341 beneficiários do INSS, entre aposentadorias por invalidez e auxílios-doença, terão de passar por perícia para revisão de pagamento no Rio Grande do Sul. Mais precisamente, são 81.301 casos de auxílio-doença e 82.040 aposentadorias por invalidez a terem a validade reanalisada. O primeiro lote de convocações começou na sexta-feira passada. A expectativa é de que as perícias ocorram a partir de setembro.

Em todo o País, serão cerca de 1,5 milhão de revisões, entre 530 mil auxílios-doença e mais de 1 milhão de benefícios por invalidez. Todos receberão o pedido de revisão em casa, através dos Correios, e também no momento do saque dos benefícios junto à rede bancária.

Conforme o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento Social, Alberto Beltrame, “ninguém precisa sair correndo quando receber o aviso, os prazos serão flexíveis e o beneficiário terá até 60 dias a partir da notificação para regularizar a situação junto à previdência”. Além disso, o Ministério ressalta que os benefícios serão mantidos caso a data agendada para a perícia de revisão for maior do que esse prazo: “se a perícia levar, diga lá, quatro meses, ele segue recebendo do mesmo modo até que a consulta seja realizada.” O prazo para finalizar a recontagem é de 24 meses, encerrando em dezembro do ano que vem.

A estimativa é cancelar até 10% dos benefícios, que podem ter entrado em situação irregular nos últimos dois anos, prazo em que a recontagem parou de ser realizada. Os beneficiários com idade superior a 60 anos, ou com menos de 60 mas com mais de dois anos de benefício não precisarão participar da revisão. Também estão liberados aqueles com mais de 55 e benefício há mais de 15. Rádio Guaiba

Matéria publicacada em 29/08/2017
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.