»Geral - Panambi News

Notícias da Prefeitura Municipal de Panambi

Prefeito e primeira dama receberam visita de colaboradoras da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer de Ijuí

O prefeito Daniel Hinnah juntamente com a primeira dama Scheila de Azevedo Hinnah receberam na tarde de quarta-feira, dia 4 de outubro, a visita de um grupo de voluntárias da Associação de Apoio a Pessoas com Câncer – AAPECAN.

O grupo atua na cidade de Ijuí e veio com o intuito de pedir apoio do prefeito e primeira dama para divulgar a associação junto à comunidade. Elas explicaram que o trabalho desta associação é diferenciado porque possibilita além do acompanhamento com assistente social e psicólogo, atendimentos individuais, grupos de apoio e, ainda, existe uma casa de apoio para melhor assistir aos pacientes de câncer.

A AAPECAN, segundo a assessora de Comunicação da Associação Taciana Ribas, se mantém com a ajuda de todos que queiram contribuir. “Recursos são arrecadados junto à comunidade, com campanhas via telemarketing, ações de divulgação, parcerias e promoções. Através dessas doações fornecemos aos nossos pacientes após avaliação junto a assistente social das prioridades, cestas básicas, suplementos alimentares, fraldas descartáveis, medicamentos, leites, vales transporte, entre outros”.

O prefeito Daniel Hinnan e a primeira dama Scheila de Azevedo Hinnah ouviram com muita atenção e interesse as explicações do grupo que esteve presente no gabinete. Para o prefeito Daniel “todas as ações e instituições se somam ao objetivo comum que é ajudar as pessoas quando elas mais precisam”.


Vigilância Sanitária da Prefeitura apresenta dicas para limpeza de caixas residenciais

A Vigilância Sanitária da Prefeitura tem como rotina e pré-requisito, para conceder alvarás nos serviços de alimentação e saúde, a exigência de limpeza das caixas d’água. Mas e os reservatórios domiciliares? Muitas são as doenças que podem ser transmitidas pela água.

A seguir estão as dicas para as caixas residenciais com mais de 5 mil litros de água:

1)Programe com antecedência o dia da lavagem da sua caixa d'água. Prepare os materiais e equipamentos necessários, incluindo a solução com água sanitária (cloro), para que os organismos patogênicos que estão na caixa d’água sejam destruídos. É essencial o uso de botas e luvas para realizar todo o processo, e de uma escada em caso de caixas elevadas.

2) Tenha certeza de que a escada que dá acesso à caixa está bem posicionada e que não há o risco de escorregar.

3) Feche o registro da entrada de água ou amarre a bóia. Consuma a água até deixar o volume suficiente para a próxima etapa.

4) Armazene a água da própria caixa para usar enquanto estiver fazendo a limpeza.

5) Esvazie o reservatório totalmente.

6) Tampe a saída para poder usar este palmo de água do fundo e para que a sujeira não desça pelo ralo (pode fazer uma bucha de pano e colocar na boca do cano).

7) Lavar as paredes e o fundo da caixa d’água com pano e escova (de fibra vegetal ou de fio de plástico macio). Não utilize escova de aço, sabão, vassoura de piaçava, detergente ou outros produtos químicos.

8) Retire a água da lavagem e a sujeira com uma pá de plástico, balde e panos. Seque o fundo com panos limpos e evite passá-los nas paredes.

9) Em um balde plástico prepare a solução de água sanitária sem perfume, adicionando 20 ml para cada 10 litros de água. Essa solução será utilizada para molhar as paredes do reservatório.

10) Ainda com a saída da caixa fechada, regar as paredes e fundo do reservatório com essa mistura. Verifique a cada 30 minutos se as paredes secaram. Se isso tiver acontecido, faça quantas aplicações da mistura forem necessárias até completar duas horas.

11) Não use esta água de forma alguma por duas horas.

12) Passadas as duas horas, ainda com a bóia amarrada ou o registro fechado, abra a saída da caixa e a esvazie. Abra todas as torneiras e acione as descargas para desinfetar todas as tubulações da edificação

13) Para evitar o desperdício, essa água pode ser utilizada para lavar os pisos do imóvel.

14) Tampe bem a caixa para que não entrem insetos, sujeiras ou pequenos animais. Isso evita a transmissão de doenças. A tampa tem que ter sido lavada antes de ser colocada no lugar. Desamarre a bóia ou abra o registro do imóvel.

15) Anote do lado de fora da caixa a data da limpeza e no calendário a data para a próxima limpeza ( o ideal é a cada 6 meses). Abra a entrada de água da casa e deixe a caixa encher. Esta água já pode ser usada.

Com estas práticas e cuidados você já poderá garantir a qualidade da sua água e ainda evitar problemas de saúde para toda a família. Mantendo sua caixa d’água limpa, você evita o risco de contrair hepatite, cólera, tifo, diarréia e dengue.

Se a sua caixa ainda é daquelas de amianto, troque-a por uma de fibra o quanto antes, pois o amianto é poroso e de difícil higienização e também tem potencial cancerígeno quando quebrado e inalado.


Filme produzido por alunos é selecionado para Festival Estadual de Cinema Estudantil.

A partir das Oficinas de Inverno, a produção de curta metragens em Panambi avança e começa a obter primeiros resultados a nível estadual.

No mês de Julho/2017, a Prefeitura Municipal de Panambi organizou por meio do Setor de Cultura da SMEC, uma semana de oficinas artístico-culturais, denominadas Oficinas de Inverno. Dentre as modalidades oferecidas, a produção de filmes do gênero curta-metragem esteve entre elas. “O objetivo da oficina de Filmes Curta-Metragem foi potencializar e fortalecer esta expressão artística no município, que já vinha sendo desenvolvida com qualidade em algumas escolas, mas que ainda precisa se fortalecer enquanto oportunidade para toda a comunidade e, quem sabe, enquanto setor profissional em Panambi”, relatou a coordenadora de projetos culturais, Iara Cadore Dallabrida.

O primeiro resultado das produções de filmes curta-metragem, em 2017, foi o curta “Quando a Realidade supera um sonho”, desenvolvido durante as Oficinas de Inverno, alcançando mais de 10.000 visualizações na página do Facebook, do setor de Cultura.

Neste sentido, o professor Alex Kanoff tem realizado cursos aos finais de semana, em Porto Alegre, na área audiovisual (Cinema) e foi designado pelo setor de Cultura da SMEC para, dentre outras atribuições, desenvolver atividades nesta área, em Panambi. Assim, além de ministrar cursos na semana de Oficinas de Inverno, o professor Alex, em parceria com o produtor Julir Júris, orientou a produção do filme Help, roteirizado, dirigido e produzido por alunos da turma Totalidade 6 da EJA na Escola Estadual de Educação Básica Adolfo Kepler.

O resultado do trabalho realizado na escola Adolfo Kepler, em nível estadual, foi positivo para Panambi: o filme Help foi selecionado e está concorrendo ao prêmio de melhor fotografia no III Festival Primeiro Filme, que ocorrerá em Porto Alegre, no dia 07 de outubro. O filme Help produzido e gravado em Panambi disputa esse prêmio juntamente comescolas de Porto Alegre, Lajeado, Novo Hamburgo, Alvorada e Pantano Grande.

O festival é promovido pela Prana Filmes, produtora de Carlos Gerbase e Luciana Tomasi. Gerbase foi ganhador de dois prêmios do Festival De Cinema de Gramado no ano de 2017 com o filme Bio. A seleção desse filme para o festival só comprova o excelente trabalho realizado na modalidade EJA da Escola Adolfo Kepler, com apoio da SMEC.

Festivais de Música propostos pela Prefeitura Municipal de Panambi estão com inscrições abertas

O destaque é para o 1º Festival da Canção Estudantil, que recebe inscrições até 13/10.

O setor de Cultura da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SMEC) tem buscado incentivar a formação artístico-cultural e a produção de conhecimento nas diversas áreas: artes visuais, cinema, teatro, dança, literatura e música. Dentre estas, as atividades e eventos musicais têm despertado o interesse de panambienses e também de municípios vizinhos.

Neste sentido, a SMEC promove em 2017 três festivais na área da Música. Um deles é o já renomado Moinho da Canção Gaúcha, que está em sua sétima edição, e promete seguir evoluindo em qualidade e inovações. Este festival é voltado para o lançamento de músicas inéditas do gênero tradicionalista e galponeiro, por adultos residentes em Panambi (categoria local) e em outros municípios do Estado e de países do Mercosul (categoria geral), do qual participam poetas, músicos e cantores identificados com a cultura do Rio Grande do Sul e da América Latina.

Os outros dois festivais têm como foco a participação de crianças e adolescentes, buscando incentivá-las a estreitarem, cada vez mais, laços com a prática artístico-musical. O primeiro segue a linha de pensamento do Moinho da Canção Gaúcha, e é intitulado Moinho Piá, que será realizado em sua primeira edição. No Moinho Piá, adolescentes de 7 a 14 anos interpretam músicas não necessariamente inéditas e concorrem à premiação.

Destaca-se, pela proximidade da data, o 1º Festival da Canção Estudantil, que busca incentivar a prática musical aliada ao estudo da língua inglesa e portuguesa. Neste festival, podem se inscrever adolescentes matriculados do sexto ao nono ano do Ensino Fundamental de escolas da rede pública e privada, que interpretem músicas em inglês ou em português. A ideia, segundo a organização do evento, é “promover encontros entre as escolas municipais, estaduais, particulares, enfim, entre adolescentes, que se dediquem aos estudos na área das linguagens musical e verbal (no caso, língua portuguesa e inglês)”, comenta a Coordenadora de Projetos Culturais da SMEC.

Confira a seguir as datas de inscrição e realização dos Festivais:

Por-Loide Mücke

Matéria publicacada em 05/10/2017
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.