»Geral - Panambi News

Polícia tem nova linha de investigação para morte do Sargento Viana

Reconstituição do caso foi feita na tarde desta quarta-feira

A Polícia Civil de Cruz Alta tem uma nova linha de investigação para o caso do PM Naurio Adão Garcia Viana, de 46 anos, que foi morto por um disparo de arma de fogo durante uma barreira policial, em agosto do ano passado. Na tarde desta quarta-feira, a 1ª Delegacia de Polícia realizou a reconstituição do crime, com a participação de policiais que atuavam na perseguição no dia 21 de agosto e do suspeito do crime, que está preso preventivamente.

De acordo com o delegado Josuel Muniz, responsável pelas investigações, a reconstituição começou por volta das 13h30min, com entrevistas aos policiais e um dos suspeitos, Leomar Rempel, de 34 anos. Logo após, a equipe seguiu até o local do crime, no posto do Batalhão Rodoviário da Brigada Militar, que fica na altura do km 154 da ERS-324, e iniciou a reconstituição por meio de tomadas fotográficas. O trabalho foi finalizado por volta das 19h30min.

- Existe, agora, a possibilidade de o tiro que acertou o sargento ter sido fogo amigo, porque houve troca de tiros no dia do crime, mas apenas o laudo da perícia vai poder confirmar essa possibilidade - explicou o delegado.

O laudo, que vai determinar as circunstâncias do crime e apontar de onde partiu o disparo que atingiu o PM, deve ficar pronto em 60 dias. Caso o resultado aponte que foi Rempel quem efetuou o disparo, o homem pode ser indiciado por homicídio doloso. Entretanto, se o laudo determinar que foi um outro policial quem acertou Naurio, por acidente, o colega, o PM pode ser indiciado por homicídio culposo (quando não há a intenção de matar).

Conforme Muniz, o inquérito do caso foi parcialmente concluído, e o suspeito já foi indiciado por tentativa de homicídio - já que atirou contra a guarnição enquanto cruzava a barreira policial -, por porte ilegal de arma de fogo, por dirigir sem carteira de habilitação e, ainda, pelo roubo do veículo, em Santo Ângelo, no noroeste do Estado, de onde estava fugindo quando foi abordado pelos policiais de Cruz Alta.

O CASO

Um policial do Batalhão Rodoviário da Brigada Militar foi morto com um tiro, na manhã do dia 21 de agosto, em Cruz Alta, durante uma barreira policial. O caso aconteceu por volta das 11h, em frente ao posto do batalhão, que fica na altura do Km-154 da ERS-342.

De acordo com informações do batalhão, Naurio Adão Garcia Viana, de 46 anos, foi atingido com um disparo na cabeça e morreu no local. Os policiais faziam uma barreira após terem recebido a informação de que um Ford Fusion branco, que havia sido roubado em Santo Ângelo.

Os bandidos conseguiram furar a barreira e e houve troca de tiros com policiais, que estavam no acostamento da rodovia. Em seguida, o veículo capotou e os bandidos fugiram a pé.

Viana era 1º Sargento, natural de Tupanciretã, onde residia, e atualmente servia no Batalhão Rodoviário de Cruz Alta. Ele atuava na Brigada Militar há 26 anos. Era casado e deixa três filhos. Ainda não há informações sobre o velório e sepultamento de Viana.

Fonte: Diário de Santa Maria

Matéria publicacada em 01/02/2018
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.