»Polícia - Panambi News

Polícia Civil indicia marido e jovem presos por desaparecimento de contadora pelo crime de homicídio

Inquérito aponta que Sandra Mara teria sido morta a mando do marido. FOTO - Reprodução/Facebook
Inquérito aponta que Sandra Mara teria sido morta a mando do marido. FOTO - Reprodução/Facebook

Inquérito foi remetido à Justiça na última sexta-feira. Não está descartada participação de outras pessoas

A Polícia Civil remeteu ao Poder Judiciário na última sexta-feira, 23 de março, o inquérito policial instaurado para apurar o desaparecimento da contadora Sandra Mara Lovis Trentin, 48 anos, que sumiu em 30 de janeiro deste ano em Palmeira das Missões, no Norte do Rio Grande do Sul.

A assessoria de comunicação do órgão divulgou na tarde desta segunda-feira, 26, que ainda há diligências pendentes para esclarecer o caso, mas não está descartada a participação de mais pessoas além do marido – o presidente da Câmara de Vereadores de Boa Vista das Missões Paulo Ivan Landfeldt, 47 anos – e do jovem de 22 anos presos em fevereiro investigados por envolvimento. “Com base nos elementos indiciários colhidos no inquérito policial, os dois homens presos preventivamente, um rapaz e o marido, foram indiciados pelo homicídio da contadora. Apurou-se até o momento que o marido teria pago uma certa quantia, para que o outro rapaz que está preso, possivelmente com outras pessoas, matasse a contadora”, consta no boletim de atualização.

Mudança de versão

Na segunda semana de março, a Polícia Civil divulgou que o rapaz mudou a primeira versão dada em depoimento. Inicialmente, disse tê-la matado em troca de dinheiro a mando do marido e ocultado o corpo no interior de Vicente Dutra. Agentes e bombeiros chegaram a fazer buscas na região indicada, mas não a encontraram viva ou morta.

Depois, inocentou Landfeldt, sustentando que ouviu falar a respeito do caso e procurou o vereador para extorqui-lo. Ambos negam que estejam envolvidos no desaparecimento.

Presos desde 23 de fevereiro, os dois fizeram uso do direito de permanecer em silêncio ao serem questionados por policiais sobre pontos contraditórios em seus depoimentos, divulgou a assessoria de imprensa da Polícia Civil, e não aceitaram ser interrogados com uso do detector de mentiras.

Relembre

A contadora morava em Boa Vista das Missões junto ao marido e às três filhas que teve com Paulo Ivan, uma de 16 anos, outra de 11 e a caçula de 5. Além delas, Sandra é mãe de um rapaz de 26 anos, fruto de outro relacionamento.

Na manhã de 30 de janeiro, ela foi até Palmeira das Missões para resolver problemas de trabalho, mas não retornou para casa nem respondeu às mensagens e ligações feitas para seu celular. Sua caminhonete ficou estacionada na rua Rio Branco e embora não apresentasse sinais de violência, encontrava-se revirada. Dentro do veículo, foram localizados documentos pessoais das filhas, dinheiro, a bolsa e os chips do celular de Sandra, mas o aparelho não. Os dispositivos e os telefones dos dois presos estiveram sob análise durante a investigação. PC/Cristiane Luza/Folha do Noroeste

Matéria publicacada em 26/03/2018
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.