»Geral - Panambi News

Polícia civil de Brasilia identificou suspeito de assassinar mergulhador panambiense

Foragido é o acusado do latrocínio do homem de 41 anos no Lago Sul, no último dia 8. Romário Alves de Sousa Silva tem 21 anos. Ele estava preso na Papuda e havia fugido três dias antes de cometer o crime

A Polícia Civil divulgou na manhã desta segunda-feira (17/11) a foto do homem acusado de roubar e matar Luciano Heusner, um mergulhador de 41 anos. O autor, segundo a Polícia Civil, é Romário Alves de Sousa Silva, 21, que está foragido.

O assassinato aconteceu na tarde do dia 8 de dezembro, quando Luciano e a namorada, a médica veterinária Patrícia Arrais, de 45 anos, foram abordados pelo criminoso e levados até uma área isolada próximo ao Lago Paranoá, na altura da QI 32. Depois de amarrar o casal no mato, Romário feriu Luciano na altura do pescoço com uma faca e depois fugiu levando o carro e os pertences das vítimas.

O delegado-chefe adjunto Gustavo Farias Gomes, da 10ª Delegacia de Polícia, informou que Romário fugiu do Centro de Detenção Provisória na Papuda três dias antes de cometer o crime. Ele disse ainda que o criminoso já tinha passagem por roubo e aguardava julgamento. O responsável pela investigação não descartou a participação de outras pessoas no crime.

“Nós temos plena convicção de que o Romário está envolvido neste crime, entretanto nós não descartamos a participação de outras pessoas”, disse Gustavo Farias.

O delegado afirmou ainda que as investigações correm em sigilo e que por essa razão não pode informar ao certo porque o autor do crime ficou tanto tempo com as vítimas antes de matar Luciano. A delegacia investiga ainda com quem o criminoso conversou no dia do crime enquanto as vítimas estavam amarradas.

Para chegar até a identidade de Romário, o investigador explicou que foram feitas diversas buscas durante a semana. A equipe policial encontrou parte do equipamento de mergulho numa região do Paranoá. O notebook e um Iphone do casal também foram encontrados com receptadores, os objetos teriam sido vendidos pelo suspeito. O delegado Gustavo Farias informou que as pessoas que receberam os pertences também irão responder criminalmente.

Relembre o caso

Luciano e a namorada praticavam mergulho na Ermida Dom Bosco, quando foram abordados por Romário. Ele ameaçou as vítimas com uma arma e com uma faca e as amarrou. Depois de algum tempo, o criminoso resolveu roubar os pertences das vítimas, mas antes esfaqueou Luciano no pescoço.

Patrícia, a namorada de Luciano, estava presa numa área diferente do companheiro, ela conseguiu desatar o nó e se soltar e ao ouvir o barulho do carro, correu pela mata a procura de Luciano. Ao encontrá-lo, ele ainda estava com vida e o criminoso já havia fugido. Ela então chamou o socorro, mas ele não resistiu e morreu antes de ser atendido.

Romário fugiu com o carro do casal, no mesmo dia o veículo foi abandonado numa área do Paranoá a 15 km do local do crime. Ele levou ainda celulares, documentos, cartões bancários, equipamentos de mergulho e um notebook das vítimas. O suspeito irá responder pelo crime de latrocínio (roubo seguido de morte) e pode ser condenado a até 30 anos de prisão. Correio Braziliense

Luciano foi sepultado na ultima sexta feira (14), no cemitério da cidade em Panambi. Atualmente ele trabalhava como instrutor de mergulho em uma empresa de Turismo em Brasilia. Segundo informações era constante que Luciano fazia contato com a família em Panambi e já estaria preparando passar férias em Panambi.

Matéria publicacada em 17/12/2018
COMPARTILHE ESTA PÁGINA
» Arquivo de Notícias
O panambinews.com é totalmente contrário a prática de cópias não autorizadas de conteúdo, matérias e fotos ( violação de direitos autorais ) e também não autoriza a reprodução de seu conteúdo em outros sites, portais ou ainda em mídia impressa, a não ser sob autorização escrita e certificada. Podendo apenas compartilhar nas redes socias preservando as informações, links e créditos originais.